Conquista da terra



Yüklə 445 b.
tarix06.05.2018
ölçüsü445 b.
#42308



CONQUISTA DA TERRA

  • CONQUISTA DA TERRA

  • Transição da água para a Terra talvez o evento mais dramático da evolução animal.

  • Diferenças do ambiente:

    • Quantidade de oxigênio;
    • Densidade água e ar;
    • Regulação da temperatura;
    • Diversidade do ambiente.


EVOLUÇÃO INCIAL DOS VERTEBRADOS TERRESTRES

  • EVOLUÇÃO INCIAL DOS VERTEBRADOS TERRESTRES

  • Origem dos Tetrápodes - Devoniana (cerca 400 milhões de anos)

  • Período Devoniano época de temperaturas amenas e alternância de secas e inundações.

  • Durante este período, alguns vertebrados desenvolveram 2 características importantes na evolução da vida na Terra:

    • PULMÕES E MEMBROS LOCOMOTORES
  • Ambiente aquático Devoniano instável.

  • Períodos de secas lagos e riachos evaporavam;

  • Sobreviviam apenas peixes capazes de obter oxigênio atmosférico;



 

  •  

  • BRÂNQUIAS não eram adequadas para uso fora da água;

  •  

  • Peixes que sobreviviam – peixes com nadadeiras lobadas e pulmonados;

  • PULMÃO desenvolvido como um divertículo da faringe.

  • Eficiência desta cavidade de ar foi aperfeiçoada através do aumento da vascularização.

  • Sangue oxigenado retornava diretamente ao coração pela veia pulmonar formando circuito pulmonar completo.

  • Surgiu a CIRCULAÇÃO DUPLA característica dos TETRÁPODES.

  • MEMBROS LOCOMOTORES



Características Gerais

  • Características Gerais

  • Termo anfíbio grego amphi = dual e bios = vida

  • Maioria vive as fases iniciais da vida na água (larvas = brânquias) girinos

  • Larvas transformam-se animais adultos terrestres = respiração pulmonar

  • Isso não é verdadeiro para todos anfíbios:

    • espécies nunca abandonam água permanecendo no estágio larval - salamandras
    • espécies não vivem na água em nenhuma fase da vida – animal eclode do ovo completamente formado – cecílias


PODEMOS DIZER QUE:

  • PODEMOS DIZER QUE:

  • Os anfíbios, em geral, são animais que apresentam dependência senão da água, pelo menos do ambiente úmido.

  • PODEMOS AFIRMAR QUE:

  • Em função da sua história evolutiva, são animais que permanecem aprisionados entre a água e a terra.

  • Essa dependência da água permeia toda a vida desses animais, refletindo no seu relacionamento com o meio ambiente.



Representam primeiros vertebrados terrestres = TETRAPODA (tetra = quatro e podos = pés );

  • Representam primeiros vertebrados terrestres = TETRAPODA (tetra = quatro e podos = pés );

  • Transição da água para terra;

  • Modificação corpo para andar;

  • Desenvolvimento de pernas;

  • Modificação da pele – facilitar respiração;

  • Respiração pulmonar;

  • Modificação aparelho respiratório, excretor;

  • Desenvolvimento dos órgãos do sentido;

  • Músculos pernas mais complexos.

  • Ectotérmicos –depende do ambiente como fonte de calor.



MORFOLOGIA EXTERNA

  • MORFOLOGIA EXTERNA

  • Cabeça

  • Boca ampla;

  • 2 narinas comunica-se com cavidade bucal e válvulas para impedir entrada de água;

  • tímpano (sapos e rãs) atrás olhos;

  • Olhos grandes

  • Pálpebra superior – carnosa e opaca;

  • Pálpebra inferior – menor;

  • Pálpebra interna – transparente semelhante a membrana nictante – função – conservar olho úmido e proteção da água;



Não existe palato secundário – as coanas se abrem no teto da boca;

  • Não existe palato secundário – as coanas se abrem no teto da boca;

  • Dentes – pré-maxilar, maxilares, palatinos, vômer e dental



Tegumento

  • Tegumento

  • Pele

  • mole, lisa, úmida, glandular e vascularizada;

  • prende-se ao corpo por determinadas linhas;

  • cada mês forma-se nova camada abaixo da existente e parte da velha é eliminada;

  • periodicidade da muda – controlada hormônio tireoidiano;

  • cobras-cegas – pequenas escamas aprofundadas na superfície da pele;

  • Coloração

  • Viva – bem colorida;

  • Mudanças de coloração – diferentes condições fisiológicas e ambientais;

  • Diversos tipos de cromatóforos abaixo da epiderme.



Glândulas mucosas

  • Glândulas mucosas

  • Secretam líquido aquoso – mantém pele úmida (respiração) e contra predadores

  • Glândulas granulosas (veneno)

  • Maiores, secreção espessa, esbranquiçada, granulosa e alcalóide

  • Glândula ovóide - secreção liberadas por ducto - ação da fibras musculares





Glândulas parotóides

  • Glândulas parotóides

  • De cada lado do pescoço (sapos);

  • Representam aglomerações de gl granulosas.

  • Glândulas tubulares

  • Localizadas polegares ou tórax - alguns sapos e rãs;

  • Funcionam época de reprodução;

  • Produção de secreção viscosa - auxilia macho abraçar a fêmea durante amplexo.



ESQUELETO

  • ESQUELETO

  • Crânio – largo e achatado

  • Região superior – não recoberta por ossos (anuros)

  • Coluna vertebral

  • De 10 (sapos e rãs) a 200 – cobra-cegas;

  • Crânio articula-se com única vértebra cervical - depois vértebras do tronco

  • Cintura pélvica - liga-se esqueleto axial pela vértebra sacral única;

  • Vértebras caudais - variáveis – Sapos e rãs – uma única alongada – Uróstilo

  • Aparece esterno

  • Costelas pouco desenvolvidas sem contato com esterno

  • 2 pares de pernas

    • anteriores – 4 dedos
    • posteriores – 5 dedos


MÚSCULOS

  • MÚSCULOS

  • vida terrestre exigiu algumas modificações;

  • redução tamanho músculos dorsais do tronco;

  • modificações musculatura ventral;

  • miocomas ou mioseptos são reduzidos ou ausentes no corpo de muitos anfíbios;

  • realização de movimentos – nadar, trepar, saltar, correr exigiu desenvolvimento de músculos dentro dos membros = músculos intrínsecos;

  • reprodução – músculos membros anteriores dos machos aumentam de volume – auxiliando no abraço durante reprodução.







SISTEMA CIRCULATÓRIO

  • SISTEMA CIRCULATÓRIO

  • Girino - 1 átrio e 1 ventrículo

  • Sangue não oxigenado bombeado pelas brânquias

  • Após METAMORFOSE

  • CORAÇÃO 3 câmaras

  • 2 átrios - paredes finas musculares;

  • seio venoso – dorsal; cone arterial tubular; válvulas; cone - válvula espiral

  • 1 ventrículo – paredes grossas separado por septo inter-atrial;













Ramos esquerdo e direito do CONE ARTERIOSO subdivide 3 GRANDES VASOS:

  • Ramos esquerdo e direito do CONE ARTERIOSO subdivide 3 GRANDES VASOS:

  • CAROTÍDEO - para cabeça

  • SISTÊMICO - corpo e vísceras

  • PULMOCUTÂNEO - pulmões e pele

  • Sangue mais oxigenado - entra nos arcos carotídeos

  • Sangue menos oxigenado - entra arcos pulmocutâneos

  • Cada ARTÉRIA PULMOCUTÂNEA divide-se:

  • Artéria pulmonar - capilares dos pulmões

  • Artéria cutânea - ramifica superfície da pele



SISTEMA VENOSO

  • SISTEMA VENOSO

  • VEIAS PRÉ-CAVAS

    • CAVA ANTERIOR - trazem ao SEIO VENOSO o sangue das veias da CABEÇA, MEMBROS ANTERIORES E PELE
    • CAVA POSTERIOR – VEIA PÓS-CAVA - recolhe o sangue RINS, GÔNODAS, MÚSCULOS
  • VEIAS VENOSAS ESPECIAIS:

    • PULMONARES - leva sangue oxigenado dos pulmões ao átrio esquerdo;
  • SISTEMA PORTA-HEPÁTICO - recolhe sangue estômago e intestino leva fígado;

  • SISTEMA PORTA-RENAL - recebe sangue membros posteriores e parede posterior do corpo e divide-se em capilares nos RINS.



Sistema Respiratório

  • Sistema Respiratório

  • ÓRGÃOS RESPIRATÓRIOS:

  • Pulmões, pele, mucosa da cavidade bucal;

  • Superfícies úmidas situadas sobre vasos sangüíneos;

  • OXIGÊNIO dissolve-se na umidade superficial e difunde-se ao sangue e DIÓXIDO DE CARBONO passa direção oposta.





PELE - grandes vasos sangüíneos – respiração ar e água;

  • PELE - grandes vasos sangüíneos – respiração ar e água;

  • Maior absorção oxigênio – PULMÃO;

  • Maior parte eliminação dióxido de oxigênio – PELE;

  • BRÂNQUIAS – fase girino

  • Delgadas expansões do epitélio da faringe com capilares.





SISTEMA DIGESTÓRIO

  • SISTEMA DIGESTÓRIO

  • anfíbios aquáticos poucas glândulas orais – alimentação provém água;

  • terrestres glândulas mucosas mais numerosas na língua – captura alimento;

  • glândula intermaxilar no teto da boca - secreção viscosa

  • língua protátil - dobrada sobre si mesma para trás.













  • TESTÍCULOS

  • Testículo massa de TÚBULOS SEMINÍFEROS enovelados - produção espermatozóides - passam ductos deferentes - ligados TUBOS URINÍFEROS - URETER (canal urogenital) - armazenados VESÍCULA SEMINAL







OVÁRIOS

  • OVÁRIOS

  • saco oco com 4 a 7 lobos de paredes finas - ovo envolvido FOLÍCULO produzido por céls da parede, irrigado por vasos sangüíneos - trazem subst para crescimento.

  • OVIDUTO

  • Enovelado - extremidade anterior abre-se num FUNIL CILIADO - ÓSTIO e posteriormente desemboca na CLOACA.



ÓVULOS MADUROS

  • ÓVULOS MADUROS

  • Folículo rompe-se (estimulado por hormônio) - caem celoma e movidos pelos cílios do peritônio - entram FUNIS dos ovidutos - descem pelos ovidutos até útero.

  • Ovidutos secretam ALBUMINA - forma capa gelatinosa - intumesce ovos depois da postura.



SISTEMA ENDÓCRINO

  • SISTEMA ENDÓCRINO

  • HIPÓFISE - LOBO ANTERIOR:

  • larvas e jovens secretam HORMÔNIO ESTIMULADOR DO CRESCIMENTO

  • adultos secretam HORMÔNIO ESTIMULADOR DAS GÔNODAS

  •  

  • LOBO INTERMEDIÁRIO:

  • HORMÔNIO ESTIMULADOR DOS CROMATÓFOROS.

  • LOBO POSTERIOR:

  • Secreção ARGININA-VASOTOCINA – AUMENTA reabsorção água pela pele e BEXIGA e RETARDA eliminação água pela URINA.

  • GLÂNDULA TIREÓIDE – regula metabolismo geral – importante metamorfose dos girinos







Sistema nervoso constituído por: sistema nervoso central (encéfalo e medula espinhal) e sistema nervoso periférico.

  • Sistema nervoso constituído por: sistema nervoso central (encéfalo e medula espinhal) e sistema nervoso periférico.

  • Mesencéfalo - centro da coordenação nervosa (lobos ópticos);

  • Telencéfalo natureza olfatória, mas, pela primeira vez em vertebrados encontram-se células nervosas invadindo o pálio. Apesar destas localizarem-se internamente o resultado é um aumento dos hemisférios cerebrais.

  • Apresentam movimentos lentos e vagarosos por apresentar cerebelo pequeno.

  • Existem 10 pares de nervos cranianos.

  • As raízes dorsais e ventrais dos nervos espinhais, unem-se na passagem pelo foramen intervertebral.



ÓRGÃOS DO SENTIDO

  • ÓRGÃOS DO SENTIDO

  • OLHOS – cristalino adaptado visão relativamente distante, pode mover para frente para visualizar objetos próximos, determinadas cores.

    • Córnea resseca como resultado da evaporação – Glândulas lacrimais são pouco desenvolvidas.
    • Olho mantém-se úmido por uma secreção oleosa produzida pela Glândula de Harder
  • Larvas – olhos semelhantes peixes



Ouvido médio e membrana timpânica externa - rãs e sapos - vibrações transmitidas da membrana timpânica , pela cavidade timpânica ao OUVIDO interno - a lagena evaginação central que representa cóclea dos mamíferos.

  • Ouvido médio e membrana timpânica externa - rãs e sapos - vibrações transmitidas da membrana timpânica , pela cavidade timpânica ao OUVIDO interno - a lagena evaginação central que representa cóclea dos mamíferos.

    • Salamandras e espécies aparentadas não tem ouvido médio apesar de se acreditar que possam detectar vibrações.
  • Linha Lateral – larvas anfíbios e adultos aquáticos – localizados superfície pele.



Botões gustativos – restritos ao teto da boca, à língua e à mucosa que recobre maxilas;

  • Botões gustativos – restritos ao teto da boca, à língua e à mucosa que recobre maxilas;

  • Aberturas Nasais – olfativas e servem passagem do ar – presença das coanas.

    • Epitélio olfativo – restringe-se região superior das cavidades nasais;
  • Órgãos de Jacobson (órgão vomeronasal) – surge evaginação na cavidade nasal – revestida por epitélio olfativo. Função: auxilio na gustação dos alimentos

    • Comportamento reprodutivo – algumas espécies – primeiro ato macho durante corte é esfregar o focinho na cabeça e pescoço da fêmea


Yüklə 445 b.

Dostları ilə paylaş:




Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©www.genderi.org 2022
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə